"Desperte sua força Interior com o Livro "Mulheres Extraordinárias"

Priscilla Couto

Mentora de Carreira

SEJA O PROFISSIONAL QUE O MERCADO PRECISA? LEIA ESSE ARTIGO AGORA.

Você já sabe que a tecnologia é dona da porr@ toda, né?

E o quanto você está preparado para esse novo MUNDO?

Para que você seja um profissional que as empresas necessitam, é necessário ter algumas habilidades.

Com o evolução da tecnologia, o mundo corporativo também mudou e passou a exigir da gente novas habilidades que estão deixando todo mundo de cabelo em pé.

É louco saber que 90% das informações que consumimos hoje, não existiam há 2 anos, segundo o Google.

 

Sem falar que, nossos filhos vão trabalhar em profissões que nem existem.

Que mundo é esse?

Segundo o Fórum Economico Mundial:

35% das habilidades que hoje as empresas consideram essenciais vão mudar. E como a gente fica no meio desse furação?

No último Cariocas em Rede (evento presencial que faço aqui no RJ, a próxima edição será em 07/12), fizemos uma Roda de Conversa com: Anderson Kleyton do Projeto Revtec sobre Mercado 4.0 e como a tecnologia está mudando as nossas vidas.

Assuntos como: aprendizado de máquina, biotecnologia, genômica, inteligênciar artificial, IOT, robótica avançada e transporte autônomo, estarão cada vez mais presente no nosso dia a dia e o que você sabe sobre isso?

Você sabe que em SP, já temos uma loja totalmente autonôma, sem nenhu funcionário para atendimento, você entra através de um aplicativo, compra o que deseja e vai embora, e o mais legal, todas as suas compras são debitadas no seu cartão.

Veja a materia sobre a loja: zaitt.com.br

Outro pensamento que devemos ter e que já foi mencionado pela Carol Manciola em uma live foi:

Atividades transacionais, cada vez mais serão feitas por máquinas. Hoje já vemos isso em bancos, cinemas e lojas.

E quais são as habilidades que o mercado espera dos seus profissionais?

Pega papel e caneta, porque são 10:

1. Alfabetização de dados

Dados são considerados hoje mais importante do que petróleo.

Uma empresa que faz uso dos seus dados de uma forma estratégica, tem muito sucesso no mercado.

Não fique pensando que é mágica, você falar sobre algo ou pesquisar e aquilo aparecer para você depois.

Não é magia e sim tecnologia.

Imagina a quantidade de informações que podemos ter das pessoas que consomem o nosso produto? E o quanto isso direciona as suas estratégias, porém ao mesmo tempo temos que ter a consciência, que esse mesmo dado destruir a nossa imagem.

As máquinas vão analisar cada vez mais, uma quantidade infinita de dados, porém precisamos de pessoas para avaliar o que fazer com eles e como programar as máquinas.

 

2. Pensamento crítico

Hoje temos aproximadamente 29% dos brasileiros, segundo uma matéria da Revista Época, que são considerados analfabetos funcionais.

São pessoas entre 15 e 64 anos que tem dificuldade de interpretar pequenos textos e numéros.

Pelas redes sociais nos deparamos com várias discussões e interpretação sem nexo, imagina esses profissionais resolvendo problema na sua empresa.

O que nos diferencia das máquinas são nossas emoções e capacidade que temos de pensar, mas como usar isso ao nosso favor e deixar de seguir idéias pelo efeito manada?

Conheço pessoas que dão opinião sobre vários assunto, pautadas apenas em achismo, o que é ruim e interfere na credibilidade.

Precisamos aprendar a pesar a qualidade das informações que recebemos e se questionar se isso é mesmo real?

Não precisamos ir muito longe, veja a quantidade de fake news que temos. Hoje, muitos não fazem filtro sobre o que é disseminado e ajuda proliferar uma informação ruim.

Você será responsável pelo seu posicionamento e avaliação do que está sendo dito ou proposto, é necessário avaliar o contexto por completo para não colocar em risco os interesses da empresa.

 

3. Habilidade em tecnologia 

Outro dia fui a um evento na Fabrica de Startup e aprendi um pouco sobre blockchain, você sabe que não temos muita mão de obra no Brasil e por isso um programador de blockchain recebe em torno de $400 por hora?

E se eu te pergunta sobre Inteligencia Artificial (IA), Internet das Coisas (IoT), realidade virtual e aumentada, robótica, você conhece algumas?

Tudo isso não é o futuro, é o nosso presente. Hoje temos casas comandas pela internet, produtos são expostos e conhecidos devido a realidade aumentada e robôs então, fazem até comida.

E o quanto você tem conhecimento sobre isso? É necessário ter a mente aberta para esse conhecimento, mesmo que essa não seja a sua área de atuação.

Assim pelo menos, você não fica “voando” quando alguém falar sobre isso próximo a você.

 

4. Adaptação e flexibilidade

Nesse quesito todo mundo diz que é totalmente dentro, mas reclama quando:

  • Tem que fazer um curso online;
  • Precisa mudar a sua rotina;
  • Diz que as coisas sempre foram feitas do mesmo jeito e não vê porque mudar;
  • Reclamam de ir a mais um treinamento;
  • Não gostam de participar de eventos;
  • Preferem contatos com pessoas do que com máquinas, etc.

A sua adaptação daqui para frente será constante, o mundo que temos hoje em 5 anos não será o mesmo e você está preparado para REAPRENDER?

Você já teve ter ouvido o termo Lifelong Learning, esse termo considera que o seu aprendizado não tem data para terminar.

Essa mudança de pensamento, não é fácil e eu reconheço isso, mas reclamar não vai fazer as coisas caminharem mais lento, o que vai acontecer é que você vai ficar atrás, enquanto o mundo caminha para a a frente.

Muitas pessoas tem medo de perder seus empregos para as máquinas, mas na verdade vão perder para elas mesmo, se não encontrarem uma forma de se reinventar.

Me responde uma coisa: Como o conhecimento que possui, pode oferecer soluções a empresas?

 

5. Criatividade

Ah, eu não sei ser criativo!

Na verdade a gente já nasceu sendo criativo, e aos poucos a nossa educação, foi tirando isso da gente, diz Murilo Gun.

A tecnologia é muito Phodd@, porém melhor somos nós que programos tudo isso.

Lembre-se que as máquinas não se autoprogramam (por enquanto), somos nós que temos todas essas idéias e colocamos em algoritmos.

As empresas não precisam de algo inovador, mas sim diferente do que a maioria das pessoas poderiam fazer, esse é o ponto chave.

Por isso, não descarte nenhuma idéia, aproveite para dividir, pedir ajuda e ouça as pessoas a sua volta.

 

6. Inteligência Emocional 

Como controlar as minhas emoções?

Como não perder a calma quando tudo desmorona?

Como controlar o sentimento do outro?

Te entendo, se você falar que não sabe como.

Eu tenho medo das pessoas que são totalmente zen, brincadeira, mas isso é possível rs.

Sempre falo, mas minhas palestras que inteligência emocional, não é ter sangue de barata, mas sim saber o momento certo de calar e pensar no que pode ser feito.

É entender qual é o nosso limite e quando nos afastar, interpretar o sentimento do outro, sem fazer julgamento e contornar da melhor forma de atuar.

Essa é a nossa vantagem sobre as máquinas, somente nós temos sentimentos e precisamos usar ao nosso favor e não agir com um animalzinho raivoso por ai.

No momento que você tem o controle das suas emoções, as suas atitudes e decisões são mais assertivas.

 

7. Inteligência cultural e diversidade

Conhece o termo: todo mundo e misturado? Hoje é assim.

No mundo atual não existe mais espaço para preconceito, preferência de gênero ou algo do tipo.

Cada vez mais as empresas são plurais e essa diversidade faz com que a organização cresça de forma exponencial.

Ser humano não tem cor, raça, credo, idade ou qualquer coisa que faça uma segregação, apenas são pessoas por pessoas ( H2H).

Hoje temos nas equipe multidiversidade, que caminham lado a lado, em prol de um único objetivo: contribuir com alguma causa, realização, propósito.

É isso que move as pessoas e o mundo.

 

8. Liderança:

Para ser líder não precisamos ter um cargo, tenho certeza que você conhece ou tem um par, que influencia e contagia um determinado grupo de pessoas a sua volta.

Estamos falando de inteligência relacional e do seu posicionamento em relação a sua equipe de trabalho.

No próximo Cariocas em Rede de 07/12, vamos falar sobre Intraempreendedorismo e tem muito a ver com esse tema.

Você precisar ser líder de si mesmo, assumir sua autorresponsabilidade e buscar seus resultados.

O líder que ocupa o cargo, cada vez mais precisa estar preocupado em criar novos líderes e desenvolver as pessoas.

 

9. Julgamento e tomada de decisão 

Com o pensamento crítico aliado a inteligência emocional, você consegue tomar suas decisões de forma muito mais assertiva e sem medo.

Nossa capacidade de julgamento e análise, mais do que nunca é importante. Com o volume de dados que temos, e um mundo incerto, cheio de informações que podem mudar de imediato o dia a dia da empresa, ter tudo isso solucionado de forma rápida é primodial.

 

10. Colaboração

A era da tecnologia, nunca nos colocou tão próximo um dos outros.

É importante saber interagir com seus pares.

Não tem essa de não querer compartilhar seu conhecimento, por medo que o outro roube o seu lugar, a colaboração é constante e diária.

Projeto hoje não possuem mais dono, todos estão atuando em prol de um objetivo comum.

Só é válido, tudo aquilo que compartilhamos, para o bem das pessoas, empresas e sociedade.

Ufa..

 

Depois que você leu isso tudo, da vontade de sair correndo ou sente um alívio?

Se vai sair correndo, não precisa ir tão rápido, habilidades e comportamento são difíceis de serem criadas, mas não impossíveis.

Quanto mais você se autoconhecer, mais o entendimento sobre o outro terá.

Só tenha em mente o seguinte: tudo que falamos não é para o futuro, é para HOJE! E quanto mais você estiver preparado melhor.

Priscilla Couto

Mentora de Carreira